Blog

Quais os riscos de não elaborar um Plano Rigger para o içamento de cargas?

O plano rigger é fundamental. Atividades com içamento, movimentação e transporte de cargas pesadas devem ser feitas por profissionais capacitados, de acordo com uma série de medidas de segurança. Isso porque, são serviços complexos com alto risco de acidentes. 

O içamento de cargas é uma das atividades mais complexas e perigosas no segmento de transportes. Os guindastes são máquinas de alta performance, extremamente pesadas e complexas de serem manuseadas.

Existem diversos tipos de guindastes, mas em geral, são equipamentos que exigem uma atenção especial. Essas máquinas são ideais para içar e movimentar materiais pesados, sendo bastante requisitada por diversos setores. 

Os guindastes são usados na construção civil, em atividades residenciais, terminais portuários, indústrias e em muitos outros segmentos. É, de fato, uma máquina muito eficiente e com rendimento diferenciado. 

Entretanto, por envolver altura e cargas pesadas, o risco de acidentes é muito alto, com potencial fatal em casos de vítimas. Para minimizar os esses riscos, todo serviço de içamento deve ter um plano rigger

O rigger nada mais é do que um planejamento aprofundado da atividade que o guindaste realizará em determinado serviço. Esse documento analisa o solo, a máquina, tipo de carga, peso, dentre outras informações importantes.

Esse planejamento visa a segurança das pessoas envolvidas no serviço, da carga e melhor desempenho da máquina. 

 

O que é um plano rigger?

O projeto de rigger é um estudo aprofundado sobre todas as possíveis variáveis de um içamento de cargas. Esse planejamento faz uma simulação, viabilizando ou não o serviço, além de indicar os principais cuidados e medidas de segurança para a realização da atividade. 

No planejamento rigging tudo que é usado no içamento de cargas é analisado, como os equipamentos mais indicados, acessórios e quais manobras serão necessárias para a movimentação correta daquele material.

Ou seja, analisa qual o caminho o guindaste deverá fazer com a carga içada, prevendo possíveis acidentes ou empecilhos, como a rede elétrica, por exemplo. 

O projeto também indica qual é o guindaste ideal para cada operação – dado que, como mencionamos, existem diversos modelos de guindastes, os quais são indicados para diferentes serviços. 

Esse estudo também visa quais os acessórios mais indicados para a atividade, como cabos, “spreader”, cintas, manilhas etc. Além de indicar possíveis adequações no solo e área. 

Para isso, o projeto analisa se solo está apto para receber essa atividade, se suporta o peso do guindaste com a carga ou se for feito dentro da indústria, por exemplo, identifica se o layout pode precisar ser alterado para que o içamento seja feito. 

São diversas variáveis, fazer esse planejamento é uma atividade complexa e cheia de responsabilidades.


Como o projeto rigger é feito

Os profissionais capacitados fazem uma verdadeira simulação de todo o serviço. Todas as etapas da atividade serão analisadas por meio de cálculos e estudos sobre os materiais empregados, pesos e medidas. 

Esse planejamento faz todo o levantamento de informações, cronograma e histograma descritos sobre o serviço que será realizado, incluindo dados sobre a equipe de trabalho e os equipamentos disponíveis.  

Após a análise desses dados, há uma visita técnica para avaliar as interferências no solo, como canaletas, bueiros, valas, tubulação, assim como redes elétricas, prédios em volta, entre outras possíveis variáveis.

Os profissionais analisam a condição de nivelamento do terreno, espaço disponível para o trabalho, altura máxima que o serviço poderá ser realizado, assim a iluminação do local  se o içamento for feito a noite.

O guindaste também passa por uma série de avaliações. O peso máximo de resistência, velocidade ideal, condições técnicas da máquina e diversos outros fatores.

Ou seja, é de fato, uma análise aprofundada que considera todas as possíveis variáveis que causariam problemas ao serviço. O planejamento rigger é muito importante para essas atividades.

Mas, o que acontece se o projeto rigger não for feito?

 

Riscos de não elaborar o rigger

Não elaborar o plano rigger é contra as normas regulamentadoras 12, que visam medidas obrigatórias de segurança para uma série de serviços. O risco de deixar esse passo de lado é enorme e pode até mesmo acabar com vidas.

Ao optar por não fazer este planejamento, questões técnicas não serão verificadas, o que pode levar a acidentes, um serviço mais lento e maiores transtornos. Imagine que a carga passe do peso máximo permitido pelo guindaste e caia durante o içamento. 

A carga despencará de uma altura considerável. O que é um grande risco para o material e todas as pessoas que estão em volta do serviço. Outro perigo: se o solo não estiver preparado, pode ceder e o guindaste tombar. 

Imagine que transtorno! Esses são alguns exemplos de como não fazer o projeto rigger pode ser perigoso. Na realidade, existem diversos riscos variados que podem acontecer.

 

 Como fazer um projeto rigger?

Existem empresas de movimentação, transporte e içamento de cargas que realizam um excelente planejamento rigger. É o caso da ALP Transportes, uma empresa referência no mercado de transportes. 

Contamos com equipes capacitadas e experientes que garantem um serviço mais ágil, tranquilo e seguro. A elaboração do projeto rigger é visto como uma atividade complexa de muita responsabilidade por nossos profissionais.

Desta forma, nossa equipe analisa de forma aprofundada todas as informações necessárias para um serviço seguro e sem maiores transtornos. Na ALP Transportes é possível fazer a locação de guindaste e realizar o planejamento rigger ao mesmo tempo.

Ou seja, resolve tudo no mesmo lugar. É mais prático, rápido e seguro. Entre em contato para saber mais sobre a realização de projetos rigging!

Confira as regiões que atendemos